Desde 1955
Associação Brasileira de Veleiros de Oceano
  • MOCRA

MOCRA

Definição

A MOCRA – Multihull Offshore Cruising and Racing Association é uma regra para veleiros multicascos concebida por uma associação inglesa e existente desde 1969 e incorporada pela flotilha nacional com a chancela da ABVO – Associação Brasileira de Veleiros de Oceano. Esta regra procura uma compensação através de um fator de correção de tempo mais equitativo possível dentro da diversidade de projetos, materiais construtivos e configuração de velas, no cenário nacional e internacional, sejam catamarans ou trimarans.

História

A FREVO (Flotilha Recifense de Veleiros de Oceano) sentia há algum tempo a necessidade de atrair o contingente crescente de multicascos para os eventos e regatas organizadas em Pernambuco e estados vizinhos. Para que isto ocorresse de forma efetiva, era preciso não só ter bons eventos, mas também proporcionar aos comandantes e suas tripulações chances de competir em termos equitativos.

Não deve vencer apenas o maior barco ou aquele proprietário que teve condições de investir mais nos equipamentos e velame. Que vença a melhor tripulação, ou aquela que conseguir explorar melhor o potencial do seu conjunto de barco/equipamento/tripulação. Para isto se buscou implementar uma regra específica para multicascos, assim como já acontece a algum tempo para os monocascos, que utilizam um fator de correção de tempo (rating), nas diferentes classes RGS, ORC ou IRC.

Em 2012, após uma aprofundada pesquisa junto as iniciativas de nível nacional e internacional, optou-se por implementar a regra de rating para multicascos da MOCRA, ao mesmo tempo em que foi criada pela FREVO uma comissão técnica para tratar do assunto e de sua implementação, presidida desde então pelo velejador Hans Hutzler.

IMG_1123

O sistema Inglês – MOCRA – Multihull Offshore Crusing and Racing Association, apresenta-se bem consolidado, pois se iniciou em 1969 e as medições que o sistema adota são particularmente fáceis de serem efetuadas, além da regra estar disponível para conhecimento de todos no site da Associação (http://www.mocra-sailing.co.uk/). Como vantagens da adoção da MOCRA ao invés de um rating por estatística (ex: PHRF – Performance Handicap Racing Fleet – usado nos E.U.A) a ser adotado pela FREVO e ABVO, salientou-se os seguintes pontos:

  1. Em flotilhas pequenas o sistema de medição funciona melhor que o estatístico pois não existe base de dados de porte, a ponto de subsidiar o PHRF.
  2. Os parâmetros dos veleiros são realmente medidos (Comprimento, peso, linha d água, área vélica e outros critérios bem definidos e de conhecimento aberto a todos).
  3. É uma regra que vem sendo aprimorada desde 1969, de fácil consulta e já existente em versão traduzida.

IMG_0003

 

Em setembro do mesmo ano foram realizadas as primeiras três regatas da classe MOCRA no Brasil, válidas para o Circuito Recifense de veleiros de Oceano 2012. A primeira regata nacional da Classe MOCRA tiveram oito barcos na raia e sagraram-se campeões o trimaran AVERARA (Tricia 36) – cmte. Vicente Gallo, em primeiro lugar; o catamaran JAHÚ (Manelis 30) – cmte. Luís Moriel, em segundo; e o trimaran FANDANGO (Farrier F9AXR) – cmte. Tadeu Patriota, em terceiro. A partir de então, Pernambuco adotou definitivamente a regra em seus campeonatos anuais e procurou difundir e desenvolver a regra nacionalmente, mas principalmente, no nordeste do país.

 

Em 2013 a flotilha pernambucana se filiou a MOCRA UK para ter a aprovação do uso da regra e a supervisão de seu secretário geral, além de receber seus aprimoramentos e atualizações periódicas, necessárias em função da tecnologia em constante evolução. Foi também o ano da expansão da regra para os estados da Paraíba, Alagoas e Bahia, e a realização da Copa Brasil de Multicascos promovida pela ABVO, com eventos em Pernambuco e na Bahia, assim como a inserção da MOCRA em regatas tradicionais no Brasil, como a REFENO (Regata Oceânica Recife-Fernando de Noronha, em PE) e a Aratu-Maragogipe, na BA. Nesse mesmo ano e depois de quatro eventos (dois em cada estado), ocorreu o I Campeonato Brasileiro de Multicascos MOCRA/ABVO.

Campeões Brasileiros:

2013
1 FANDANGO BRA 2496 Trimaran Farrier F9AXR Cmte. Tadeu Patriota
2 JAHÚ BRA 2457 Catamaran Manelis 30 Cmte. Luís Moriel
3 PATURUZU BRA 2461 Trimaran Tristar 40 Cmte. Higinio Marinsalta

2014
1 SUVA 04 BRA 2818 Trimaran Quasar 27 Cmte. Marcos Medeiros
2 AVOADOR 2 BRA 2468 Catamaran Pérola 38 Cmte. Flávio Lobo
3 PATURUZU BRA 2461 Trimaran Tristar 40 Cmte. Higinio Marinsalta
3 FANDANGO BRA 2496 Trimaran Farrier F9AXR Cmte. Tadeu Patriota

2015
1 ODARA BRA 2544 Catamaran Crowter 49 Cmte. Leonardo Taboada
2 PATURUZU BRA 2461 Trimaran Tristar 40 Cmte. Higinio Marinsalta
2 TRISQUEL BRA 2555 Catamaran B3 43 Cmte. Rogério Veiga
3 AVENTUREIRO 3 BRA 2554 Catamaran FP Helia 44 Cmte. Hans Hutzler

2016
1 AVENTUREIRO 3 BRA 2554 Catamaran FP Helia 44 Cmte. Hans Hutzler
2 PATURUZU BRA 2461 Trimaran Tristar 40 Cmte. Higinio Marinsalta
3 KAKAMAUMAU BRA 2605 Catamaran Dolphin 46 Cmte. Marcelo Magalhães

2017

1 AVENTUREIRO 3 BRA 2554 Catamaran FP Helia 44 Cmte. Hans Hutzler
2 ALOHA BRA 2561 Catamarã  Cmte. Omar
3 PATURUZU BRA 2461 Trimaran Tristar 40 Cmte. Higinio Marinsalta

Em 2016 a flotilha MOCRA BR alcançou 45 barcos certificados, entre os estados de PE (16), BA (24), PB (04) e AL (01). Foram preparados quatro medidores oficiais para suprir a crescente demanda e um novo conjunto de células para pesagem (balanças) foi adquirido para suprir a demanda de barcos cada vez mais pesados. Em caráter experimental, o campeonato brasileiro de multicascos ocorreu em 2016 em um evento único,  em Pernambuco, entre Recife e a Praia de Porto de Galinhas, em novembro.

Em 2017 o evento está marcado para outubro, na Paraíba e nos anos seguintes, percorrerá os demais estados com representação na classe.

Certificados

Medição MOCRA:

Tabela de valores para medição MOCRA

  • R$ 75 > medição do pé direito ou de velas avulsas
  • R$400 > repesagem
  • R$500 > medição completa
  • + custos de deslocamento, alimentação e outros.
  • Manual de Instrução para Medição

Obs: Valores pagos diretamente ao medidor.

Processo de medição

A coordenação da MOCRA no Brasil, esclarece que a medição é um processo delicado e demorado. Os barcos devem estar disponíveis no seco em local plano e duro (para utilização das células de carga).

São necessárias pessoas para ajudar na movimentação dos macacos hidráulicos. Todas as velas (incluindo a mestra) devem estar disponíveis fora do barco em local onde possam ser completamente abertas e medidas. No processo de pesagem, a carreta também é pesada para se obter o peso líquido do barco.

Todos os tanques de bordo, porões e paióis precisam ser inspecionados e os eventuais pesos a serem compensados serão anotados e/ou pesados pelo medidor com uma balança portátil. A pesagem é o ponto mais importante e crítico de toda a medição.

Informações mais detalhadas sobre o que deve e o que não deve estar a bordo podem ser encontradas no texto da regra.

A taxa para emissão dos certificados, no valor de R$75 por cada certificado emitido, é destinada a cobrir a anuidade que paga à MOCRA UK. Esta deve ser depositada na conta a ser informada pela coordenação da Regra quando da solicitação de emissão do certificado ou pode ser feita diretamente no site da ABVO.

Coordenador da classe:

Luís Moriel

e-mail: luismoriel@gmail.com 

telefone: 81 9946 5030

Medidores Oficiais Mocra

Rafael Chiara (PE)
(81) 98191-9510
rafaelchiara@hotmail.com

Luis Moriel (PE)
(81) 99946-5030
luismoriel@gmail.com

Ronaldo Barroca (PB)
(83) 98732-3232
ronaldo_barroca@yahoo.com.br

Atas de reuniões

2017.05.23

Comments

comments


Comentários desativados em MOCRA

Voltar ao início
Como medir seu barco? Quanto custa?